Buscador Avanzado

Autor

Tema

Libro de la biblia

* Cita biblica

Idioma

Fecha de Creación (Inicio - Fin)

-

O NOVO ROSTO DE DEUS

Written by
Rate this item
(2 votes)

Já não voltaram a ser os mesmos. O encontro com Jesus, cheio de vida após a sua execução, transformou totalmente os seus discípulos. Começaram a ver tudo de uma nova forma. Deus era o ressuscitador de Jesus. Rapidamente retiraram as consequências.

Deus é amigo da vida. Não havia agora nenhuma dúvida. O que Jesus tinha dito era verdade: «Deus não é um Deus de mortos, mas sim de vivos». Os homens podem destruir a vida de mil maneiras, mas, se Deus ressuscitou Jesus, isto significa que ele só quer a vida para os seus filhos. Não estamos sós nem perdidos perante a morte. Podemos contar com um Pai que, acima de tudo, mesmo acima da morte, nos quer ver cheios de vida. A partir de agora, só há uma forma cristã de viver. Resume-se assim: colocar a vida onde outros põem a morte.

Deus é dos pobres. Tinha-o dito Jesus de muitas maneiras, mas não era fácil crê-lo. Agora é diferente. Se Deus ressuscitou Jesus, quer dizer que é verdade: «Felizes os pobres, porque têm Deus». A última palavra não a tem Tibério nem Pilatos, a última decisão não é de Caifás nem Anás. Deus é o último defensor dos que não interessam a ninguém. Só há uma maneira de se parecer com ele: defender os pequenos e indefesos.

Deus ressuscita os crucificados. Deus reagiu à injustiça criminosa daqueles que crucificaram Jesus. Se o ressuscitou, é porque quer introduzir justiça acima de tanto abuso e crueldade que se comete no mundo. Deus não está do lado dos que crucificam, está com os crucificados. Só há uma maneira de o imitar: estar sempre junto com os que sofrem, lutar sempre contra os que fazem sofrer.

Deus secará as nossas lágrimas. Deus ressuscitou Jesus. O rejeitado por todos foi acolhido por Deus. O desprezado foi glorificado. O morto está mais vivo do que nunca. Agora sabemos como é Deus. Um dia ele «enxugará todas as nossas lágrimas, e já não haverá morte, não haverá gritos nem fadigas. Tudo isso terá passado».

 

José Antonio Pagola

 Tradutor: Antonio Manuel Álvarez Pérez

Publicado en www.gruposdejesus.com

Read 240 times
Login to post comments